Cartas Para(Ti)

Print da tela de Cartas Para(TI)
photo_2021-08-05_21-49-08.jpg

Cartas Para(Ti), foi escrita em 2021, pensada a priori para ser realizada de forma online, via o aplicativo Zoom.

 

Em cena online: personagens e pessoas em construção: (quem nesses tempos não está se sentindo um pouco em construção?)

photo_2021-08-05_21-49-19
photo_2021-08-05_21-49-12
photo_2021-08-05_21-49-14
photo_2021-08-05_21-49-10
photo_2021-08-05_21-49-17
photo_2021-08-05_21-49-27
photo_2021-08-05_21-55-44
photo_2021-08-05_21-55-39
photo_2021-08-05_21-55-33
photo_2021-08-05_21-49-36
photo_2021-08-05_21-49-30
photo_2021-08-05_21-49-33
photo_2021-08-05_21-49-25
photo_2021-08-05_21-49-21

Uma personagens que PÁRA e um que ANDA. Em uma tentativa frustrada de dar voz ao tempo, justo essa deusa tão discreta, mas perversa. Sábia. Voraz. Realiza-se nesta dramaturgia provocações e por isso [trans]dramaturgia em trans-í-[ação]. Trans-i-[ações] sempre demoram o exato tempo que necessitam. Nunca se apresse uma gestação ou uma lagarta em seu casulo. A transição tem seu tempo e ele depende da intenção, da experiência, da vocação e do ambiente numa somatória arbitrária temperada por desejo. Movimento. Lacuna que causa ação. Transicionamos porque temos desejo, e, desejamos porque sentimos lacunas. E como o que a boca diz se forma verbo, podemos dizer que estamos trans-i-[acionando!]... full time.

///ELENCO

Márcia Araújo Dailyn (@marciadailyn)

Ingrid Soares (@ingrid22soares)

Kaique Theodoro (@kaique.theodoro)

///ESCRITA POR

Manfrin (@manfrinmanfrinmanfrin)